JPjão Fawkes - Reflexões

Published by Joao Martins

0
  • 1 credits

e-mail: https://www.twine.fm/signin Pagina no facebook: https://www.twine.fm/signin Letra: verso1 A gente para de repente analisa a nossa mente Junto com o tempo presente e conhece o subconsciente Mas não o suficiente nunca é o bastante São vários detalhes ao mesmo tempo em um mesmo instante Tudo complexo em um período instantâneo Vou vivendo o momentâneo no tempo contemporâneo Vivo a contemporaneidade Com problemas na vida no rap e também na sociedade No bolso e na carteira não tem nenhum real No fone de ouvido ouvindo um rap nacional Juntando os trocado pra pode grava uma track Ou pra curtir com os parça na roda queimando um beck Quem vê nois até pensa la estão os marginais Mas o que somos nós além de pessoas normais com problemas pessoais? Rótulos e nada mais rótulos e nada mais E não é de hoje que o nosso rap ta mudado Virando oque ninguém queria que fosse la no passado Porque a mudança é um fenômeno que não pode ser parado Mas então cabe a nós preservar todo um legado Ao escrever nossas letras fazer nossas canções Pra que a mensagem chegue pras próximas gerações Pra que as composições inspirem muitas mobilizações Pras que na história ainda aconteça revoluções Pra que o ser humano não seja apenas governado Mas por um governo que o povo se sinta representado De um modo verdadeiro Eu aproveito esse som e deixo um salve pros parceiro refrão 2x Esse som é meu é seu é do mundo inteiro É de quem se identifica com o sentimento verdadeiro E com oque a gente descreve aqui nessa trilha Eu vou escrevendo mais um rap de guerrilha verso2 Lembro de um parceiro que tava aqui e não vai ta amanhã De sobrenome Levi cujo nome é Ian Desejo você fumando os melhores kushs do universo Do lado do Sabotage no céu ouvindo seus versos É pequena a homenagem que a gente deixa aqui Pra alivia a saudade e o não pode se despedi Enquanto isso no congresso os partidos tão brigando E a crise meu mano é o trabalhador que ta pagando Aumenta as suas contas e o preço do pão Mas o cara bilionário continua na mansão Você é oque a sociedade taxa você E daqui a pouco não vai pode mais ser você Preso na cidade é o transito caótico E o cidadão meu mano parece um ser robótico No dia dia sempre tem uns que vem com ironia A essas pessoas respondo com simpatia Quer enxerga em mim a sua própria maldade Defeitos eu tenho muito não penso em leva vantagem Nesse mundão selvagem tem que se porta direito Se aprendi alguma coisa com isso foi te respeito Acha que é dono do mundo e não é nem seu próprio dono No fim é cada um por cada um largado no seu próprio abandono Sob as mesmas regras dessa política autoritária Que rege corpos almas e mentes solitárias É cada um por cada um nesse mundo destemido Você escolhe o que quer ou o que lhe é oferecido? Então pense bem mas pense de mente aberta Que as coisas sempre acontecem na cidade sempre alerta refrão Esse som é meu é seu é do mundo inteiro É de quem se identifica com o sentimento verdadeiro E com oque a gente descreve aqui nessa tril

  • Comments (0)
  • Share/Embed
Other Projects:
    uniE603 JPjão Fawkes - Vingança e Revolução